quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

REFLEXÕES ESPÍRITAS: O que é preciso fazer para salvar-se - A parábola do bom samaritano.


Capítulo 15 de "O Evangelho segundo o Espiritismo, de Allan Kardec" - Fora da Caridade não há salvação - itens 1 e 2 - O que é preciso fazer para salvar-se.
O Espiritismo tomou por divisa para orientação de seus adeptos o lema “Fora da Caridade não há salvação” que é o título do capítulo sob nossa reflexão na noite de hoje.
Essa escolha não é casual, pois como o próprio Allan Kardec, o Codificador do Espiritismo afirma “Toda a moral de Jesus se resume na caridade e na humildade, ou seja, nas duas virtudes contrárias ao egoísmo e ao orgulho.”
A questão SALVAÇÃO DA ALMA é tratada pelos Espíritos como algo voltado para uma FILOSOFIA de vida e não como dogma religioso como o faz a maioria das Igrejas Cristãs ou não.
Com isso, o Espiritismo traz do campo místico para o racional a questão da salvação, “desembolorando” o tema que foi envilecido pelo uso religioso e colocando-o em seu verdadeiro lugar: NO ESPIRITISMO, SALVAÇÃO TEM O SINÔNIMO DE FELICIDADE.
Quem deseja salvar-se está em risco eminente de perigo. Na maioria das religiões essa salvação é tomada como SALVAÇÃO DA ALMA e para a Doutrina dos Espíritos JAMAIS SE PERDE OU É CONDENADA A COISA ALGUMA, antes, assume responsabilidades perante a vida e desvia-se do caminho do bem, mas a FELICIDADE é a razão da própria vida e a única fatalidade para o Espírito, por isso ninguém poderá fugir dela indefinidamente.
Jesus nas duas passagens tomadas por Allan Kardec para estudo do tema, coloca no AMOR ÀS OUTRAS CRIATURAS a condição para que o homem e a mulher atinjam a felicidade do REINO DE DEUS que é o espaço intimo de paz e ventura a que podemos almejar.
Jesus afirma mesmo que na PESSOA DO OUTRO está o próprio DEUS, e dessa maneira, todas as vezes que fazemos UM BEM para outra criatura é ao próprio Deus que o fazemos.
Sua parábola coloca DEUS (simbolizado por um Grande Rei) que afirma aos seus súditos: “Na verdade vos digo, que quantas vezes vós fizestes isto a um destes meus irmãos mais pequeninos, a mim é que o fizestes”.
Esse “ALGO” que se pode fazer a DEUS, Jesus resume em atos de compaixão e bondade para os que sofrem: “Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede e destes-me de beber; precisava de alojamento e recolhestes-me; estava nu e cobristes-me; estava enfermo e visitastes-me; estava no cárcere e viestes ver-me”. 
Nessa importante passagem do Evangelho (Lucas 10:25-37), Jesus está categoricamente ensinando como se deve ADORAR A DEUS. Ele já dissera antes que se devia adorar a DEUS em Espírito e Verdade, e aqui complementa que SE DEVE ADORAR A DEUS SERVINDO AO BEM DO PRÓXIMO.
Mais uma vez aparece o que se chama em filosofia das religiões de “REGRA ÁUREA”: Faça ao próximo o que gostaria que fizessem a ti mesmo.
Interessante e pedagógica a explicação: DEUS sendo invisível aos nossos olhos e impossível de se agradar com oferendas materiais, se regozija quando o amamos e adoramos na pessoa de SUAS CRIATURAS. Isso porque O OUTRO é a parcela VISÍVEL DE DEUS que Ele coloca em nosso caminho PARA AMAR.
Alhures Jesus afirmara: VÓS SOIS DEUSES, equiparando a nossa NATUREZA INTIMA à do Criador. Se eu e você somos Deuses, a maneira mais fácil de nos salvarmos (sermos felizes) é adorando a DEUS a partir da pessoa do próximo.
Nessa mesma passagem evangélica, Jesus afirma que o grande REI (DEUS) separará os que o AMAM NA PESSOA DO PRÓXIMO dos que negligenciam a CARIDADE, e que estes serão condenados ao “inferno” das expiações e reparações de seus erros através da misericordiosa Lei da Reencarnação que possibilita ao Espírito negligente aprender em nova oportunidade a lição do AMOR.
Na Parábola do Samaritano, que integra esse trecho em estudo nesta noite, JESUS ensina a um “Doutor da Lei” o que significava O PRÓXIMO segundo a sua Doutrina. Aquele que se compadece das aflições dos demais e age dentro da CARIDADE DESINTERESSADA é o BOM SAMARITANO tomado por Jesus como homem que cumpre a lei de Amor.
Vejamos que A BONDADE aparece na Parábola do Samaritano como a condição da SALVAÇÃO, ou seja, a salvação (felicidade) está reservada aos bons e não àqueles que adoram a Deus através do culto externo de todas as religiões, que na verdade são manifestações de fé primitiva, meros adereços dispensáveis perante o impositivo de AMAR que é a verdadeira essência da LEI DE DEUS.
Feitas essas digressões filosóficas, podemos entrar na análise de NOSSO COTIDIANO e buscar aplicar o PRINCÍPIO DA FELICIDADE ensinado por Jesus e esclarecido pelo Espiritismo em nossas vidas a fim de que alcancemos a SALVAÇÃO (felicidade) desde agora.
Se formas avaliar NOSSAS EMOÇÕES E SENTIMENTOS que na verdade constituem o REINO DE DEUS EM NÓS ou nossa vida espiritual, podemos nos dar conta de que TODA VEZ QUE TEMOS ATITUDES DE AMOR para com o próximo a alegria íntima que nos invade é a expressão mais próxima da verdadeira felicidade que podemos experimentar em nosso estágio evolutivo.
AMAR dá grande alegria e prazer, por isso mesmo JESUS ensinou que SEU FARDO ERA LEVE E SUA LEI BRANDA, porque ele ensinou que o impositivo do AMOR e tão importante para a nossa VIDA DE ESPÍRITOS como o ar o é para a oxigenação de nosso corpo.
AMANDO E SERVINDO o próximo, nós que somos almas comprometidas até hoje com as nossas imperfeições ligadas à VAIDADE, ORGULHO E EGOÍSMO nos REABILITAMOS PERANTE DEUS e acessamos um novo patamar em nossa condição evolutiva.
Comprometidos com a Grande Lei e expiando hoje nossos erros através das provas e expiações comuns em nossas vidas, somos informados que SE MUITO AMARMOS seremos reconhecidos como discípulos do Mestre Jesus, e esse galardão significa tão somente IRMÃOS E IRMÃS QUE CAMINHAM ATRAVÉS DO AMOR PARA A CONQUISTA DA FELICIDADE PERMANENTE.
E O PRÓXIMO, quem é ele em nossas vidas? Todos os homens e mulheres são nosso próximo, totalizando a humanidade inteira. Mas aqueles que podemos dizer, são NOSSO PRÓXIMO MAIS PRÓXIMO porque foram colocados pelas leis de atração organizadas por DEUS mais pertos de nós a fim de que a eles SIRVEMOS E AMEMOS como se fossem o próprio DEUS.
Nós os chamamos normalmente PARENTES PROBLEMAS, COLEGAS DIFÍCEIS, ADVERSÁRIOS, INIMIGOS, DESAFETOS e por ai vai...
Esses são o nosso MATERIAL DE CONSTRUÇÃO do Reino de Deus em nossas vidas, porque representam aqueles companheiros de jornada mais difíceis de amar, porque de alguma maneira ferem o nosso coração ainda cheio de orgulho e egoísmo.
Então vejamos que não basta SER BOM para os desconhecidos com a finalidade de agradar a DEUS. Não basta ser bons aos pobres e miseráveis. Não basta sermos bons aos que sofrem dificuldades morais e materiais e que inspiram COMPIXÃO de forma natural e espontânea às fibras de nosso coração, já sensível ao sofrimento alheio.
A PRIORIDADE é amar àqueles que nos causam desconforto e dor, angustia e raiva, medo e desejo de desforra. Isso porque, além de serem também nossos irmãos perante DEUS, são também o atestado vivo ao nosso redor de que ainda somos PRISIONEIROS DO EGO, escravizados pelo egoísmo e orgulho ao preferencialíssimo de AMAR OS QUE NOS AMA E PODEM NOS FAZER BEM em detrimento daqueles que podem até ser ingratos e agressores, mas não deixam de ser também FILHOS DE DEUS como eu e você.
Pois é, nossos DESAFETOS são filhos e filhas de Deus que comparecem em nossas vidas a fim de nos lecionar a importância do perdão, da misericórdia, da indulgência e da CARIDADE para alcançarmos a FELICIDADE.
Embora seja SIMPLES AMAR não é tão fácil assim com pudermos ver, requer uma grande dose de DESAPEGO e nossos interesses mesquinhos do EGO e da satisfação de nossos equivocados ideais de prazer e felicidade. Mas, Graça a DEUS, estamos matriculados neste grande Educandário chamado Terra exatamente para exercitar essa capacidade de AMAR que nos conduzirá à felicidade permanente.
VIDA é o nome da lição que se estuda no Educandário Terra e AMOR é a disciplina importante que Jesus – Mestre incomparável de nossas almas – está pouco a pouco fazendo gravar em nossos corações.
Quando eu e você amarmos, em Espírito e Verdade ao DEUS que reside no coração de cada irmão e irmã, estaremos aptos a um novo degrau na escala do progresso. Aquele em que já aprendemos pelo BEM DE TODOS a progredir, ficando obsoletas as lições do SOFRIMENTO E DOR que até aqui buscamos eliminar de nossas vidas.
SOFRIMENTO E DOR JÁ ERAM! VAMOS SER FELIZES AMANDO?

Um comentário: